Colágeno hidrolisado e as evidências atuais de sua eficácia!

A utilização de nutracêuticos para melhorar a beleza corporal tem ganhado espaço cada vez maior na rotina das pessoas, acompanhada da preocupação com a saúde. Um suplemento escolhido frequentemente é o colágeno, uma proteína estrutural que atua em diferentes tecidos como pele, cabelos, unhas e articulações. Os efeitos de sua suplementação são investigados pela literatura científica atual, trazendo resultados significativos na saúde e estética.

Colágeno e pele

A inclusão de colágeno hidrolisado na complementação alimentar é ideal para minimizar os efeitos prejudiciais do fotoenvelhecimento da pele. Uma recente revisão literária feita por Choi et al. (2019) analisou os ensaios controlados feitos com a suplementação de colágeno para o tratamento antienvelhecimento da pele. A administração dessa proteína, via oral, pode favorecer a proteção e os reparos das fibras endógenas de colágeno e elastina e melhorar a capacidade de retenção de umidade, reduzindo o ressecamento cutâneo. Os resultados de 11 estudos foram promissores para apontar a eficiência e segurança do uso de colágeno para aumentar a hidratação, elasticidade e densidade da proteína dérmica.

Colágeno e articulações

O envelhecimento é um processo que leva à diminuição da síntese e mudanças no arranjo de proteoglicanos e colágeno na cartilagem e nas articulações. Um ensaio clínico duplo-cego, randomizado, controlado por placebo, conduzido por Czajka et al. (2018), investigou os efeitos da suplementação de colágeno em 120 indivíduos que consumiram o produto testado ou placebo diariamente, por 90 dias.

O consumo do produto com colágeno do teste reduziu a dor nas articulações em 43% e melhorou a mobilidade articular em 39%. Os autores sugeriram que a suplementação oral com peptídeos bioativos de colágeno, combinados com vitaminas e minerais, é uma boa estratégia para tratamento de doenças que acometem as articulações a fim de reduzir o desgaste e a inflamação local.

O mercado de nutracêuticos inova constantemente a oferta de produtos para a rotina individual de cada consumidor. A Naiak conta com dois suplementos de colágeno hidrolisado em formas de apresentação diferentes: Colágeno Hidrolisado em cápsulas e Colágeno Hidrolisado em pó.

REFERÊNCIAS

CHOI, F. et al. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. J Drugs Dermatol., v. 18, n. 1, p. 9-16, jan. 2019.

CZAJKA, A. et al. Daily oral supplementation with collagen peptides combined with vitamins and other bioactive compounds improves skin elasticity and has a beneficial effect on joint and general wellbeing. Nutr Res., v. 57, p. 97-108, sep. 2018.

POEFÍRIO, E.; FANARO, G. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 153-164, 2016.

Colágeno hidrolisado para a manutenção da saúde da pele, dos cabelos e das unhas

A preocupação quanto à qualidade de vida, ao aumento da longevidade, à vitalidade e beleza está cada vez mais levando o consumidor a buscar produtos que possam melhorar as condições de saúde e favorecer o bem-estar. O processo de envelhecimento é acompanhado da atenuação da síntese de vários componentes essenciais para o organismo, como o colágeno, uma das principais proteínas estruturais do tecido conjuntivo. Sua reposição, por meio de nutracêuticos, é uma importante alternativa para minimizar os impactos do envelhecimento da pele.

O colágeno hidrolisado é constituído de fragmentos curtos de proteína advindos de um processamento enzimático do colágeno nativo. O destaque na diferença em relação ao colágeno nativo é que essas proteínas são solúveis em água e apresentam elevado conteúdo proteico (90%).

Inúmeros estudos constatam a importância do colágeno na reconstituição da pele, dos ossos e dos tecidos cartilaginosos por aumentar a síntese de matriz extracelular. Um estudo clínico duplo-cego avaliou a ingestão diária regular de 2,5g e 5g de colágeno hidrolisado, em mulheres de 35 a 55 anos de idade, por um período de 4 a 8 semanas. Os resultados demonstraram melhora estatisticamente significativa na elasticidade da pele, com as duas dosagens testadas. Outros estudos associam também o uso de doses diárias de 10g de colágeno hidrolisado para a redução de dores articulares e melhora da mobilização de pacientes com osteoartrite e osteoporose.

A combinação do colágeno com vitamina C apresenta ação sinérgica no que diz respeito ao tônus e à firmeza da pele, pois essa vitamina está diretamente ligada à síntese de colágeno pelos fibroblastos. Outros nutrientes também atuam como cofatores dessa síntese, como zinco, que é capaz de auxiliar no equilíbrio hormonal e na síntese de proteínas, incluindo o colágeno. O selênio, considerado um mineral com alto poder antioxidante, também fortalece o sistema imunológico e auxilia na formação proteica. A vitamina D3 está associada à ativação de células tronco nos folículos capilares e na regulação na biologia da pele. Ainda, esta vitamina regula os níveis de cálcio e fosfato no organismo e garante que ossos, pele e unhas estejam fortes e bem nutridos.

Enfim, podemos então afirmar que o colágeno hidrolisado é um nutracêutico composto por aminoácidos que promovem a síntese endógena do colágeno no organismo, sendo eficiente para a saúde da pele, melhora na aparência capilar, fortalecimento das unhas e articulações, incluindo potente efeito benéfico no tratamento de doenças reumatológicas.

Referências:

 AMARAL, R. C.; SOLARI, H. P. “Crosslinking” de colágeno no tratamento de ceratocone. Rev. Bras. Oftalmol., v 68, n. 6, 2009.

BARONI, E. do R. V. et al. Influence of aging on the quality of the skin of white women. The role of collagen. Acta Cir. Bras., v. 27, n. 10, 2012.

CLARYS, P. et al. Comparison of Nutritional Quality of the Vegan, Vegetarian, Semi-Vegetarian, Pesco-Vegetarian and Omnivorous Diet. Nutrientes, v. 6, n. 3, p. 1318-1332, mar. 2014.

GROVER, C. N. et al. Crosslinking and composition influence the surface properties, mechanical stiffness and cell reactivity of collagen-based films. Acta Biomater., v. 8, n. 8, p. 3080-90, 2012.

SILVA, T. F.; PENNA, A. L. B. Colágeno: Características químicas e propriedades funcionais. Rev. Inst. Adolfo Lutz, São Paulo, v. 71, n.3, 2012.

ZIEGLER, F. La F.; SGARBIERI, V. C. Caracterização químico nutricional de um isolado proteico de soro de leite, um hidrolisado de colágeno bovino e misturas dos dois produtos. Rev. Nutr., v. 22, n. 1, 2009.

KHASSAF, M. et al. Effect of vitamin C supplements on antioxidant defence and
stress proteins in human lymphocytes and skeletal muscle. The Journal of Physiology, v. 549, n. 2, p. 645-652, 2003.

PROKSCH, E. et al. Oral supplementation of specific collagen peptides has beneficial effects on human skin physiology: a double-blind, placebocontrolled study. Skin Pharmacology and Physiology, v. 27, n.1, p.47-55, 2014.

MACIEL, D.; OLIVEIRA, G. G. Prevenção do envelhecimento cutâneo e
atenuação de linhas de expressão pelo aumento da síntese de colágeno. In: V
CONGRESSO MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE: ATENÇÃO AO IDOSO.  Anais… 2011.

SEO, H. et al. Zinc may increase bone formation through stimulating cell proliferation, alkaline phosphatase activity and collagen synthesis in osteoblastic MC3T3-E1 cells. Nutrition Research and Practice, V.4, n.5, p. 356-361, 2010.

BOLLAG, W. B. Differentiation of human keratinocytes requires the vitamin D receptor and its coactivators. J Invest Dermatol., v. 127, p. 748–750, 2007.

CIANFEROTTI, L. et al. Vitamin D receptor is essential for normal keratinocyte stem cell function. Proc Natl Acad Sci USA, v. 104, p. 9428–9433, 2007.

BOLLAG, W. B. Mediator1: An Important Intermediary of Vitamin D Receptor–Regulated Epidermal Function and Hair Follicle Biology. J Investig Dermatol Journal of Investigative Dermatology, v. 132, n.4, p. 1068-1070, 2007.