Gengibre: a especiaria com múltiplos benefícios!

Zingiber officinale Roscoe é o nome científico do rizoma gengibre, originário da Ásia, sendo uma especiaria muito utilizada na culinária e também na fitoterapia graças aos seus diversos benefícios para a saúde. É encontrado na forma fresca ou em pó, fornecendo os ativos responsáveis pelos seus múltiplos efeitos no corpo. Muito versátil, pode ser usado em preparações como chá, temperos, sucos ou ser manipulado como cápsulas.

Dentre seus compostos, encontramos óleos voláteis, gingerol, shogaol e zingerone. O gingerol é o que mais se destaca e sobre o qual encontramos a maior quantidade de artigos científicos. Essas biomoléculas são estudadas como fatores que podem ter efeitos em mecanismos moleculares específicos, associados com a fisiopatologia de diversas doenças: cardiovasculares, diabetes, obesidade, síndrome metabólica e câncer. Isso porque uma de suas principais características é agir na redução da inflamação e da formação de radicais livres.

Quando chega o verão, a preocupação das pessoas com o gerenciamento de peso e a redução do aspecto indesejado da celulite aumenta. Assim, estratégias, na prática clínica, para ajudar os pacientes a atingirem esses objetivos são necessárias. E incluir o gengibre é uma excelente estratégia! Segundo Mao  et al. (2019), o gengibre desidratado possui o maior poder antioxidante devido à maior concentração dos compostos fenólicos. Além de essas próprias biomoléculas agirem diretamente inibindo radicais livres, elas também atuam ativando a via do Nrf2, que é um fator de transcrição que induz a síntese de enzimas antioxidantes. Já em relação à sua atividade anti-inflamatória, é possível observar uma inibição do fator de transcrição NFkB, da Akt e da PI3K, assim, reduzindo a síntese de citocinas pró-inflamatórias.

Um estudo duplo-cego, randomizado (2016) e realizado com mulheres obesas mostrou que aquelas suplementadas com gengibre tiveram redução do Índice de Massa Corporal (IMC), insulina sérica e HOMA-IR. Em outro estudo (2017), conduzido com indivíduos que apresentavam esteatose hepática e foram suplementados com essa especiaria, os autores observaram também redução do IMC. Os efeitos na obesidade, além de atuar na inflamação, estão relacionados com o aumento da termogênese e da lipólise, assim, reduzindo a lipogênese.

O gengibre, ainda, pode ser um coadjuvante do tratamento da celulite por contribuir com a melhora do quadro inflamatório, inserido na forma de chás ou nas preparações.

A Naiak inova mais uma vez com um produto para agregar saúde: Gengibre em pó orgânico, 100% livre de corantes e conservantes. Excelente para usar em receitas doces e salgadas, bebidas e chás.

 

REFERÊNCIAS 

Ebrahimzadeh, A.V., A. Ostadrahimi, J.M. Asghari, et al. Changes of serum adipocytokines and body weight following Zingiber officinale supplementation in obese women: a RCT. Eur. J. Nutr. 2016;55:2129–2136.

Wang J., Ke W., Bao R., Hu X., Chen F. Beneficial effects of ginger Zingiber officinale Roscoe on obesity and metabolic syndrome: a review. Ann N Y Acad Sci. 2017;1398(1):83-98.

Li H, Liu Y, Luo D, Ma Y, Zhang J, Li M, et al. Ginger for health care: an overview of systematic reviews. 2019; 45:114-123.

Mao, Q.Q.; Xu, X.Y.; Cao, S.Y.; Gan, R.Y.; Corke, H.; Beta, T.; Li, H.B. Bioactive compounds and bioactivities of ginger (zingiber officinale roscoe). Foods 2019;8:185.

Attari, V.E.; Mahdavi, A.M.; Javadivala, Z.; Mahluji, S.; Vahed, S.Z.; Ostadrahimi, A. A systematic review of the anti-obesity and weight lowering effect of ginger (Zingiber officinale Roscoe) and its mechanisms of action.

Phytother. Res. 2017.

Konstantinidi, M.; Koutelidakis, A.E. Functional foods and bioactive compounds: A review of its possible role on weight management and obesity’s metabolic consequences. Medicines 2019;6:94.

Atamoros, F.M.P . et al. Evidence-based treatment for gynoid lipodystrophy: A review of the recent literature. J Cosmet Dermatol. 2018 Dec;17(6):977-983.

Café: uma paixão nacional

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil conta com o maior número de pessoas com ansiedade no mundo: cerca de 18,6 milhões de habitantes. Somado a isso, nosso país ocupa a segunda posição mundial de países com maior nível de estresse, conforme aponta a pesquisa do International Stress Management Association. E uma das consequências desse quadro é o declínio da concentração e excesso de fadiga mental e física, prejudicando as atividades do dia a dia e o trabalho.

Dessa forma, as estratégias para auxiliar as pessoas a obterem mais energia são fundamentais, principalmente para quem está em período de pré-vestibular, fechamento de final de ano ou que simplesmente precisa de um estímulo para a realizar as tarefas do cotidiano. E é nesse momento que as pessoas acabam recorrendo ao cafezinho!

O café é uma das bebidas mais consumidas no mundo, sendo que o Brasil ocupa a segunda posição no ranking mundial de consumo. Ele é originário da Etiópia e foi introduzido em nosso país em 1727, tendo papel fundamental no desenvolvimento econômico brasileiro. Os principais tipos plantados no Brasil são o Arábica e o Robusta, sendo o primeiro de sabor mais agradável. O grão torrado possui mais de mil compostos bioativos, entre eles, cafeína, ácido clorogênico, diterpenos, cafestol e kahweol.

A cafeína é a substância responsável pelos efeitos estimulantes do café. Isso porque ela irá atuar nos receptores de adenosina, um neurotransmissor responsável pela sensação de sono e cansaço: a cafeína se liga aos receptores dessa substância e impede sua ação. Dessa forma, reduz a fadiga, melhorando também o foco e a concentração. E, realmente, não há nada melhor do que uma xícara de café no meio da tarde para dar um estímulo nas atividades.

Mas o que os estudos científicos nos indicam é que os efeitos benéficos do café vão além da melhora da energia: também lhe são atribuídas ações antioxidante e anti-inflamatória pela presença de diversas substâncias que compõem o grão. O consumo de 2 a 4 xícaras de 50 ml por dia parecem ter correlação com a proteção contra o desenvolvimento do Diabetes mellitus tipo 2, Doença de Alzheimer, Mal de Parkinson, Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica e o aparecimento de alguns tipos de câncer, como o hepático.

A Naiak apresenta em sua linha de produtos o Boost Up Coffee, uma bebida à base de café, leite de coco, cacau e especiarias como canela e noz-moscada e que é perfeita para quem deseja obter todos os benefícios encontrados nesse grão tão rico, de forma prática no seu dia a dia, além de consumir o café de uma forma diferente e saborosa!

 

REFERÊNCIAS

 

POOLE, R. et al. Coffee consumption and health: umbrella review of meta-analyses of multiple health outcomes. BMJ (Clinical research ed.), v. 359, p. j5024, 2017.

CORNELIS, M.C. The Impact of Caffeine and Coffee on Human Health. Nutrients, v. 11, n. 2, p.416, 2019.

BUTT, M.S.; SULTAN, M.T. Coffee and its consumption: benefits and risks. Crit Rev Food Sci Nutr., v. 51, n. 4, p. 363-73, 2011.

MEJIA, E.G.; RAMIREZ-MARES, M.V. Impact of caffeine and coffee on our health. Trends Endocrinol Metab., v. 25, n. 10, p. 489-92, 2014.

Levedura nutricional com especiarias: eficácia na substituição do sal!

Uma pesquisa da Vigitel – Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (2013) –, em associação com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), relatou que cerca da metade dos brasileiros avalia seu consumo de sal como “médio”. Essa percepção é considerada equivocada, uma vez que o consumo médio no país é de 12 gramas por dia, um valor considerado maior do que o dobro do recomendado.

Diante desse cenário, as estratégias para diminuir o consumo de sal crescem progressivamente ao mesmo tempo que o mercado cria opções de temperos mais saudáveis e sustentáveis. Um item que está se tornando comum na rotina de pessoas que priorizam a qualidade nutricional no preparo de alimentos é a levedura nutricional.

Conhecida como nutritional yeast, a levedura é um suplemento elaborado a partir do fungo Saccharomyces cerevisiae, que tem como propriedades as mudanças no sabor de alimentos e oferta de uma alta densidade de nutrientes. Além da contribuição em alimentos fermentados, suas atividades antagônicas relacionadas às bactérias indesejáveis ​​e aos fungos são amplamente conhecidas. Dentre elas, pode-se destacar a capacidade em promover acidificação do ambiente de crescimento e liberação de compostos antimicrobianos para modular a microbiota intestinal. Seu consumo frequente também garante uma boa reposição de vitaminas do complexo B e minerais.

Levedura nutricional com especiarias naturais!

A combinação de nutritional yeast com especiarias naturais é uma forma promissora de temperar as preparações culinárias, dessa forma, agregando sabor diferenciado e qualidade de nutrientes e compostos bioativos. Cúrcuma, pimenta-do-reino, gengibre, páprica doce e pimenta-caiena são algumas das opções que contribuem para os benefícios à saúde e tornam as receitas mais saborosas.

A cúrcuma é um tempero cada vez mais estudado, na literatura, por conta dos seus efeitos para diversas funções do corpo que merecem atenção. Como um potente anti-inflamatório natural, ela ajuda na modulação de patologias caracterizadas por processos inflamatórios, como doenças articulares e cardiovasculares, além de exercer um papel eficiente como anticancerígeno. Apesar de sua alta eficácia, a biodisponibilidade da curcumina, seu principal fitoativo, é baixa e pouco absorvida pelo organismo. Por isso, associá-la com a pimenta-preta é uma forma de aumentar sua absorção.

A Naiak inovou e uniu duas linhas diferenciadas em um produto ideal para a rotina gastronômica, e outro combinando ingredientes naturais para resultar em um sabor exclusivo: Nutritional Yeast Cúrcuma Hot Mix. A levedura nutricional combinada com as especiarias naturais – cúrcuma, pimenta-do-reino, gengibre, páprica doce e pimenta-caiena; e Nutritrional Yeast Veggie, resultado da mistura de vegetais naturais desidratados, como cebola, tomate, pimentão verde, pimentão vermelho, alho, salsa e cebolinha, junto à levedura.

 

REFERÊNCIAS

XU, L. et al. Yeast Probiotics Shape the Gut Microbiome and Improve the Health of Early-Weaned Piglets. Front Microbiol., v. 9, 2018.

HATOUM, R. et al. Antimicrobial and probiotic properties of yeasts: from fundamental to novel applications. Front Microbiol., v. 3, n. 421, 2012.

RAHMANI, A. et al. Role of Curcumin in Disease Prevention and Treatment. Adv Biomed Res., v. 7, n. 38, 2018.

Colágeno hidrolisado e as evidências atuais de sua eficácia!

A utilização de nutracêuticos para melhorar a beleza corporal tem ganhado espaço cada vez maior na rotina das pessoas, acompanhada da preocupação com a saúde. Um suplemento escolhido frequentemente é o colágeno, uma proteína estrutural que atua em diferentes tecidos como pele, cabelos, unhas e articulações. Os efeitos de sua suplementação são investigados pela literatura científica atual, trazendo resultados significativos na saúde e estética.

Colágeno e pele

A inclusão de colágeno hidrolisado na complementação alimentar é ideal para minimizar os efeitos prejudiciais do fotoenvelhecimento da pele. Uma recente revisão literária feita por Choi et al. (2019) analisou os ensaios controlados feitos com a suplementação de colágeno para o tratamento antienvelhecimento da pele. A administração dessa proteína, via oral, pode favorecer a proteção e os reparos das fibras endógenas de colágeno e elastina e melhorar a capacidade de retenção de umidade, reduzindo o ressecamento cutâneo. Os resultados de 11 estudos foram promissores para apontar a eficiência e segurança do uso de colágeno para aumentar a hidratação, elasticidade e densidade da proteína dérmica.

Colágeno e articulações

O envelhecimento é um processo que leva à diminuição da síntese e mudanças no arranjo de proteoglicanos e colágeno na cartilagem e nas articulações. Um ensaio clínico duplo-cego, randomizado, controlado por placebo, conduzido por Czajka et al. (2018), investigou os efeitos da suplementação de colágeno em 120 indivíduos que consumiram o produto testado ou placebo diariamente, por 90 dias.

O consumo do produto com colágeno do teste reduziu a dor nas articulações em 43% e melhorou a mobilidade articular em 39%. Os autores sugeriram que a suplementação oral com peptídeos bioativos de colágeno, combinados com vitaminas e minerais, é uma boa estratégia para tratamento de doenças que acometem as articulações a fim de reduzir o desgaste e a inflamação local.

O mercado de nutracêuticos inova constantemente a oferta de produtos para a rotina individual de cada consumidor. A Naiak conta com dois suplementos de colágeno hidrolisado em formas de apresentação diferentes: Colágeno Hidrolisado em cápsulas e Colágeno Hidrolisado em pó.

REFERÊNCIAS

CHOI, F. et al. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. J Drugs Dermatol., v. 18, n. 1, p. 9-16, jan. 2019.

CZAJKA, A. et al. Daily oral supplementation with collagen peptides combined with vitamins and other bioactive compounds improves skin elasticity and has a beneficial effect on joint and general wellbeing. Nutr Res., v. 57, p. 97-108, sep. 2018.

POEFÍRIO, E.; FANARO, G. Suplementação com colágeno como terapia complementar na prevenção e tratamento de osteoporose e osteoartrite: uma revisão sistemática. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 153-164, 2016.

Veja como foi o evento da Naiak em homenagem ao Dia do Nutricionista

Em homenagem ao Dia do Nutricionista, comemorado em 31 de agosto, a Naiak preparou um evento especial para celebrar com as nutricionistas parceiras da marca. Foi uma noite importante para estreitar vínculos, promover contatos e aprofundar os conhecimentos dessas profissionais sobre a marca.

As profissionais puderam conhecer melhor a Naiak, com uma apresentação da CEO da marca, Romy Tokarski, participaram de uma palestra sobre branding pessoal, com Ale Garattoni, e, para fechar a noite, degustaram um Coffee Break preparado por Alan Rox, do Restaurante Purana.Co.

Veja como foi essa noite de homenagem e valorização das nutricionistas que nos ajudam, dia a dia, na busca pela Beleza da Vitalidade.

Conheça o óleo de pequi – o ouro do Cerrado brasileiro!

Segundo maior bioma do país, o Cerrado possui imenso potencial de frutos com propriedades nutricionais e que necessitam ser mais bem explorados. Um exemplo disso é o pequi (Caryocar brasiliense Camb.), fruto nativo da região com grande importância econômica, cultural e para a saúde.

O pequi é rico em proteínas, compostos bioativos e antioxidantes que auxiliam na produção de fármacos, no enriquecimento dos alimentos e no desenvolvimento de subprodutos como o azeite e o óleo. Esse último, uma vez extraído da polpa do pequi, pode ser utilizado tanto no preparo de pratos típicos quanto na medicina popular. Após a maceração da casca do pequi, ocorre a liberação de um pigmento utilizado no tingimento de produtos artesanais; as folhas podem ser usadas na alimentação de animais; e a polpa é aproveitada pela população local como estimulante do apetite e fortificante; finalmente, o óleo do pequi é empregado no preparo de pratos típicos e no combate a infecções, sobretudo, respiratórias e oftalmológicas, em razão da sua enorme concentração de carotenoides.

Os carotenoides presentes no pequi, como licopeno, caroteno, criptoflavina, e-criptoxantina, anteraxantina, zeaxantina, mutatoxantina, violanxantina, luteína e neoxantina, possuem elevada capacidade antioxidante e efeito pró-vitamina A. Dessa forma, estudos na literatura apontam para a suplementação com o óleo de pequi na prevenção dos danos oxidativos induzidos por radicais livres em indivíduos cuja defesa antioxidante apresenta defeitos genéticos, ou em atletas de alto rendimento, com o intuito de reduzir a inflamação e a pressão sanguínea induzidas pelo esforço físico.

Em trabalho de revisão de Matos et al. (2019), os autores avaliaram os efeitos do óleo de pequi oral ou tópico na cicatrização de feridas. Na composição do fruto, a presença de ácidos graxos, em sua maioria, o ácido oleico (50,2%) e o ácido palmítico (44,3%), por exemplo, exercem efeito imunomodulador; isso porque os ácidos graxos, de forma geral, fazem parte da composição das membranas celulares e, uma vez oxidados, geram energia e atuam como uma barreira protetora contra micro-organismos. No estudo, apontou-se que o óleo de pequi contribuiu para a redução dos dias de internação e do número de curativos realizados, além de ajudar no reparo tecidual e acelerar a cicatrização.

Em vista da importância cultural, econômica e para a saúde, a extração do óleo do pequi pode ser uma alternativa para reduzir custos, diminuir o estresse oxidativo e melhorar a qualidade de vida dos indivíduos. O Óleo de Pequi da Naiak é obtido a partir da polpa do pequi, com tecnologia que reduz odores característicos e mantém as propriedades nutricionais. Clique aqui para conhecê-lo! 

REFERÊNCIAS

Batista, F.O.; Sousa, R.S. Compostos bioativos em frutos pequi (Caryocar brasiliense camb.) e baru (Dipteryx alata vogel) e seus usos potenciais: uma revisão. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 7, p. 9259-70, jul. 2019.

Bezerra, N.K.M.S. et al. O óleo de pequi na cicatrização de feridas: uma visão interdisciplinar entre ambiente e saúde-revisão integrativa. Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde, v. 8, n. 1, p. 174-82, 2019.

Nascimento, L.M.D. Óleo de pequi: um nutracêutico com propriedades antioxidantes: uma revisão de literatura. 2019. 54 fls. Monografia (Graduação em Farmácia) – Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

Naiak celebra o Dia do Nutricionista com evento em São Paulo e a presença das principais nutricionistas

No último dia 21 de agosto, a Naiak reservou a noite para comemorar o Dia do Nutricionista com profissionais parceiras que foram convidadas a celebrar os laços que as unem à marca e estreitar ainda mais esse vínculo.

Na abertura do evento, as nutricionistas foram recepcionadas com uma degustação do Boost Up Coffee, a bebida da Naiak que é a “queridinha” das nutris. Uma mistura de café, cacau, leite de coco e especiarias naturais para auxiliar na resistência corporal e dar um Up na energia para o evento e a palestra. Esse também foi um momento importante de interação em que as profissionais puderam trocar experiências.

Em seguida, Romy Tokarski, CEO da Naiak, fez uma apresentação da marca para as convidadas, falando sobre os valores, a atuação familiar e todo o cuidado com a seleção de matérias-primas e produção. Falou, também, a respeito do Projeto Preservar, uma iniciativa da Naiak no ramo da Ação Social.

A Naiak cultiva ervas e flores em uma fazenda própria, assim, garantindo a origem dessas matérias-primas que são utilizadas em seus chás. Por meio do Projeto Preservar, esse espaço é aberto à visitação, especialmente, para alunos de escolas públicas. As crianças passam por palestras, gincanas e brincadeiras para aprender sobre as propriedades medicinais das plantas e, depois, cada uma delas se torna “guia” do projeto, ficando responsável por apresentar as propriedades de uma planta diferente.

Depois de conhecer um pouco mais sobre a história e os projetos da Naiak, as nutricionistas participaram de uma palestra com Ale Garattoni, especialista em branding pessoal, que abordou sobre como cada profissional é fundamental para a construção de sua própria marca. Nessa palestra, as convidadas se inteiraram sobre como as redes sociais podem ajudar nesse processo.

Após a palestra, Ale Garattoni abriu espaço para perguntas e interações com as nutricionistas, que levantaram dúvidas sobre estratégias de marketing, sobretudo no Instagram. A principal dica da especialista em branding foi sobre a produção de conteúdos relevantes e de qualidade aos seguidores.

Após a palestra, foi oferecido às nutricionistas um Coffee Break assinado por Alana Rox, do Restaurante Purana.Co. Além disso, foi um momento para que as convidadas pudessem brindar e interagir com Romy, estreitando ainda mais os vínculos com a idealizadora da Naiak. Aproveitaram para tirar suas dúvidas, fazer comentários e conhecer melhor os propósitos, as preocupações e os objetivos compartilhados pela marca. E, para encerrar a homenagem, a Naiak presenteou as convidadas com um kit de produtos.


Para a Naiak, foi uma honra receber as nutricionistas e celebrar esse dia tão especial de quem faz seus melhores esforços diários para tornar as pessoas mais saudáveis. Com esse momento de confraternização, espera-se estreitar vínculos para poder comemorar durante muitos e muitos anos com quem é parceiro da Naiak na promoção da Beleza da Vitalidade. Obrigada, nutricionistas!

Suplementação à base de magnésio: benefícios e indicações

Mineral envolvido em mais de 300 reações bioquímicas, o magnésio atua como cofator enzimático para diversos processos, sobretudo, aqueles relacionados ao metabolismo energético e à síntese de neurotransmissores, podendo estar associado ou não a outros componentes.

A deficiência de magnésio pode instalar-se mais facilmente no envelhecimento, fase na qual ocorre a perda acentuada de massa óssea, principal local de armazenamento desse mineral no organismo. Além disso, o consumo de alimentos processados em detrimento de alimentos integrais e hortaliças verde-escuras contribui para o agravamento da deficiência. Indivíduos hipertensos, por sua vez, apresentam risco elevado de mortalidade por doença cardiovascular. Nesse sentido, a literatura sugere que a suplementação com magnésio ajude a diminuir a pressão arterial, agindo como antagonista do cálcio muscular e estimulando o efeito vasorrelaxante.

Gröber et al. (2015) enfatizaram a importância do micronutriente, que atua como cofator enzimático, na síntese de DNA e RNA, na regulação do tônus muscular, na excitabilidade cardíaca e na prevenção de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer, por exemplo. Em metanálise de Kass et al. (2012), a influência da suplementação com magnésio na pressão arterial apontou que os efeitos cresceram à medida que a dose de suplementação aumentou. Em estudo de Andrade et al. (2018), os autores indicam que a deficiência de magnésio impactou negativamente na função cognitiva, na diminuição da atenção, no retardo mental e em problemas de fala. Quando associado à taurina, um aminoácido abundante no sistema nervoso, o magnésio taurato contribui tanto para a função cardiovascular quanto para proteção e formação neuronal.

Quando complexado à molécula de ácido málico, o magnésio dimalato é capaz de auxiliar na síntese de proteínas e estimular o transporte energético pelo corpo. Além disso, auxilia na saúde cardiovascular, na redução dos sintomas na fibromialgia e para o equilíbrio da absorção de potássio. A Naiak possui, em sua linha de produtos, os benefícios do magnésio complexado. Tauromind é o suplemento formado pelas moléculas de magnésio e taurina, o que resulta em um componente com ação neuroprotetora complementar ao sistema cognitivo e ao sistema cardiovascular. Já o Magnésio Dimalato é composto por magnésio e ácido málico, resultando em um suplemento mineral fundamental para a síntese de proteínas e para o transporte energético pelo corpo.

REFERÊNCIAS

ANDRADE, E.A.F. et al. L-Triptofano, ômega 3, magnésio e vitaminas do complexo B na diminuição dos sintomas de ansiedade. Id on Line Revista de Psicologia, v. 12, n. 40, 2018.

ABBASI, B. et al. The effect of magnesium supplementation on primary insomnia in elderly: a double-blind placebo-controlled clinical trial. Journal of research in medical sciences: the official journal of Isfahan University of Medical Sciences, v. 17, n. 12, p. 1161, 2012.

GRÖBER, U. et al. Magnesium in prevention and therapy. Nutrients, v. 7, n. 9, p. 8199-226, set. 2015.

i9 Magistral. TauroMag® – magnésio taurato. Disponível em:

<https://www.i9magistralshop.com.br/index.php?route=product/product/download&pdf=52&document_id=1455>. Acesso em: 28 jun 2019.

KASS, L. et al. Effect of magnesium supplementation on blood pressure: a meta-analysis. European Journal of Clinical Nutrition, v. 66, p. 411-8, 2012.

Magnésio taurato: potenciais benefícios cardiovasculares e anti-hipertensivos

Os papéis da taurina e do magnésio na suplementação nutricional são apontados em estudos observacionais devido à ação anti-hipertensiva e efeitos na saúde cardiovascular.

O magnésio é um mineral que possui diversas funções bioquímicas, sendo as principais relacionadas à proteção neural e cardiovascular. A taurina, por sua vez, é um aminoácido que atua no processo de remodelação cardíaca, promovendo a excreção celular de sódio e água, regulando a entrada de cálcio no órgão, protegendo o coração contra a ação dos radicais livres e atuando também como anti-hipertensivo. No sistema musculoesquelético, é capaz de evitar lesões musculares, além de auxiliar no tônus muscular. Quando utilizada na nutrição esportiva, a taurina pode maximizar a recuperação no pós-treino e minimizar o risco de inflamação e lesões musculares.

Mais especificamente, o magnésio taurato é um suplemento resultado da complexação do magnésio à taurina. Juntos, potencializam seus efeitos à medida que são capazes de modular o perfil lipídico, exercer efeito anti-hipertensivo e diminuir o risco de aterosclerose. Em estudo de Katakawa et al. (2016), os autores avaliaram os efeitos da suplementação com magnésio taurato na função de células endoteliais progenitoras (que ajudam a restaurar o tecido endotelial dos vasos) e na modulação do estresse oxidativo em humanos saudáveis e ratos hipertensos. Durante duas semanas, os indivíduos receberam 3g de taurina/dia ou 340mg de magnésio/dia; os animais receberam, por quatro semanas, solução contendo 3% de taurina e/ou dieta rica em magnésio (600mg/100g). Os resultados mostraram que a suplementação com magnésio e taurina aumentaram, significativamente, as colônias de células progenitoras, além de ter reduzido a concentração de radicais livres nos animais avaliados.

Outro estudo mais recente, com animais, aponta para o papel cardioprotetor e anti-hipertensivo do magnésio taurato em ratos albinos intoxicados por cloreto de cádmio (contaminante ambiental capaz de intoxicar seres humanos a partir de fontes industriais, de alimentos e da fumaça de cigarro). Ao longo de duas semanas, o magnésio taurato foi administrado (2mg e 4mg/kg/dia) aos animais; e os resultados apontaram para o restabelecimento da pressão arterial, de antioxidantes presentes no miocárdio e no nível de malonaldeído a níveis significativos em comparação ao grupo controle.

Em vista das evidências apontadas pelos estudos, o magnésio taurato é um potencial suplemento com ação anti-hipertensiva a ser explorado em razão da sua atividade antioxidante. Tauromind é o suplemento formado pela complexação de moléculas de magnésio e taurina, formando um componente com benefícios para a saúde cardiovascular e para a regulação da hipertensão arterial.

REFERÊNCIAS

HOUSTON, M. The role of magnesium in hypertension and cardiovascular disease. The Journal of Clinical Hypertension, v. 13, n. 11, p. 843-47, 2011. GALAN, B.S.M. Efeitos da suplementação de taurina e achocolatado sobre os marcadores de lesão muscular, resposta inflamatória e desempenho físico em triatletas. 2016. 74 fls. Dissertação (Pós-Graduação em Alimentos e Nutrição) – Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho.”, Arraquara, 2016.  KATAKAWA, M. et al. Taurine and magnesium supplementation enhances the function of endothelial progenitor cells through antioxidation in healthy men and spontaneously hypertensive rats. Hypertension Research, v. 39, n. 12, p. 848-56, dez. 2016. SHRIVASTAVA, P. et al. Magnesium taurate attenuates progression of hypertension and cardiotoxicity against cadmium chloride-induced hypertensive albino rats. Journal of Traditional and Complementary Medicine, v. 9, n. 2, p. 119-23, abr. 2019.

Vitamina K2: corações e ossos protegidos?

A vitamina K faz parte de uma família de compostos lipossolúveis que engloba três diferentes formas de vitamina K: K1-filoquinona, K2-menaquinonas e K3-menadiona.

A principal fonte de vitamina K na dieta provém de vegetais folhosos verde-escuros, de óleos vegetais, frutas e grãos e está presente no formato de vitamina K1. A menaquinona ou vitamina K2, por sua vez, é encontrada em alimentos de origem animal e que contêm gorduras, como carnes, ovos e queijos, bem como na soja fermentada, além de ser produzida a partir da atividade da microbiota intestinal de humanos e animais.

De acordo com a literatura, alguns fatores atrapalham a absorção da vitamina K no jejuno e no íleo, tais como lesões intestinais, ingestão alimentar insuficiente, deficiência de vitamina D, doença renal crônica, envelhecimento, consumo de antibióticos, entre outros. Ainda nesse contexto, de acordo com o Estudo Brasileiro de Osteoporose, em torno de 81% dos brasileiros apresentam ingestão de vitamina K inferior aos valores recomendados de AI (ingestão adequada), 90ug/dia para mulheres e 120ug/dia para homens (Dietary reference intakes for vitamin K, IOM, 2001).

A deficiência de vitamina K pode favorecer o desenvolvimento de problemas associados à mineralização da cartilagem, aumento de fraturas ósseas, problemas de coagulação e doenças cardiovasculares. Estudos têm apontado, especificamente, para a ação da menaquinona na prevenção da calcificação arterial e na mortalidade por doença arterial coronariana. Em estudo duplo-cego, placebo-controle (KNAPEN et al., 2015), os autores avaliaram se a suplementação com menaquinona-7 (MK-7) teria o potencial de reduzir a rigidez arterial e alterar propriedades elásticas da artéria carótida de mulheres (n=244) pós-menopausadas e saudáveis. Após 3 anos de suplementação com vitamina K2 (180 µg/dia) ou placebo, foi observado que parâmetros de rigidez arterial foram impactados positivamente no grupo suplementado com MK-7; além disso, mulheres que apresentavam endurecimento local da artéria carótida revelaram bons resultados quanto à elasticidade dessa estrutura.

Desfechos positivos também foram associados à suplementação de K2 como agente protetor ósseo e antiosteoporótico, sobretudo, em mulheres pós-menopausadas. De acordo com Yamaguchi e Weitzmann (2011), a vitamina K2 possui a capacidade pró-anabólica, uma vez que promove a formação óssea, ao mesmo tempo em que atua como anticatabólica, pois suprime a reabsorção dos ossos; tal habilidade ocorre graças à ação antagonista de K2 na ativação de NF-kB.

A fim de promover a saúde cardiovascular e osteoarticular, a Vitamina K2 da Naiak oferece 100% dos valores diários de menaquinona, micronutriente que atua no metabolismo ósseo e como agente da coagulação. Como parte dos cuidados com ossos e articulações, a Vitamina D 2000 em cápsulas estimula a absorção de minerais como cálcio e fósforo, além de modular a via da glicose e fortalecer o sistema imune.

REFERÊNCIAS

KNAPEN, M.H.J. et al. Menaquinone-7 supplementation improves arterial stiffness in healthy postmenopausal women. Thrombosis and Haemostasis, v. 113, n. 05, p. 1135-44, 2015.

IOM – Institute of Medicine. Dietary reference intakes for vitamin K. Food and nutrition board. Nat Acad Press, 162-96, 2001.

PINHEIRO, M.M. et al. Nutrient intakes related to osteoporotic fractures in men and women – the Brazilian osteoporosis study (BRAZOS). Nutrition journal, v. 8, n. 1, 2009.

SANTOS, E.A. Relação entre ingestão de vitamina K, gordura corporal, perfil lipídico e homeostase da glicose em adultos e idosos. 2018. 15 fls. Dissertação (Pós-Graduação em Nutrição em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

YAMAGUCHI, M.; WEITZMANN, M.N. Vitamin K2 stimulates osteoblastogenesis and suppresses osteoclastogenesis by suppressing NF-κB activation. International Journal of Molecular Medicine, v. 27, n. 1, p. 3-14, jan. 2011.